segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

SÉRGIO GODINHO - Um dos melhores compositores e interpretes Nacionais!



«Sérgio Godinho nasceu em 1945, no Porto. Com apenas 18 anos de idade parte para o estrangeiro. Primeiro destino: Suiça, onde estuda psicologia durante dois anos. Mais tarde muda-se para França. Vive o Maio de 68 na capital francesa. No ano seguinte integra a produção francesa do musical "Hair", onde se mantém por dois anos. Em Paris priva com outros músicos portugueses, como Luís Cília e José Mário Branco. Sérgio Godinho ensaiava então as suas primeiras composições, na altura em francês.
Em 1971 participa no álbum de estreia a solo de José MárioBranco, "Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades", como músico e como autor de quatro letras. É ainda neste ano que Sérgio faz a sua estreia discográfica, com o seu primeiro longa-duração, "Os Sobreviventes", e com a edição do EP "Romance de Um Dia na Estrada". Recebe o prémio da Imprensa para "Melhor Autor do Ano" e, no ano seguinte, com "Sobreviventes" - que três dias após a sua edição é interditado, depois autorizado, depois novamente interditado - é eleito "Melhor Disco do Ano".
Em 1972, Sérgio apresenta um novo álbum, "Pré-Histórias", que inclui um dos temas mais emblemáticos da sua carreira: "A Noite Passada". Volta a colaborar como letrista no segundo álbum de José Mário Branco, "Margem de Certa Maneira". No ano seguinte, muda-se para o Canadá, onde integra a companhia de teatro Genesis. É neste país que Sérgio recebe a notícia do 25 de Abril. Regressa a Portugal. Já no nosso país edita o terceiro álbum de originais: "À Queima-Roupa".
Em 1975 participa, com José Mário Branco e Fausto, na banda sonora do filme de Luís Galvão Teles, "A Confederação". No ano seguinte escreve a canção-tema do filme de José Fonseca e Costa "Os Demónios de Alcácer Quibir", onde participa como actor. Este tema viria a ser incluído no seu novo álbum, "De Pequenino se Torce o Destino" (1976).
Em 1977 volta a colaborar num filme. Desta vez, com dois temas na banda sonora de "Nós Por Cá Todos Bem", realizado por Fernando Lopes. O seu quinto álbum de originais, "Pano-Crú", é editado no ano seguinte. Novo ano (1979), novo álbum: "Campolide", que viria a ser premiado com o "Prémio da Crítica Música & Som" para melhor album de música portuguesa desse ano.
Em 1980 Sérgio volta a colaborar com o realizador José Fonseca e Costa, desta vez no clássico do cinema português, "Kilas, o Mau da Fita". O álbum com a banda sonora do filme é editado nesse mesmo ano. "Canto da Boca", novo álbum de originais, é também editado em 80, tendo recebido o prémio de "Melhor Disco Potuguês ddo Ano", atribuído pela Casa da Imprensa e, ainda, o Sete de Ouro para o "Melhor Cantor Português do Ano".
Em Setembro de 1983 edita "Coincidências". Neste álbum conta com a participação de nomes grandes da música brasileira como Ivan Lins, Milton Nascimento e Chico Buarque. Um ano mais tarde, Sérgio Godinho regressa com "Salão de Festas", de onde emergem os temas "Quimera do Ouro" e "Coro das Velhas".
Em Julho de 1985, coincidindo com os concertos nos Coliseus de Lisboa e do Porto sob o título "Era Uma Vez Um Rapaz", edita um duplo álbum retrospectivo da sua carreira, com o mesmo nome. Ao todo são 19 temas gravados entre 1971 e 1984, a que se junta o inédito "Guerra e Paz".
Em 1986 compõe o tema "Dor d’Alma", interpretado por Anamar, para o filme de José Nascimento "Reporter X". Sérgio viria a incluí-lo no seu próximo álbum, "Na Vida Real", editado em 1987. Em 1988 surge o disco com o título "Sérgio Godinho Canta Com os Amigos de Gaspar", que inclui as canções escritas para a série infantil "Os Amigos de Gaspar", da RTP. 1989 é o ano de "Aos Amores", primeiro álbum de Sérgio para a EMI-Valentim de Carvalho, que viria a vencer o Prémio José Afonso, instituído pela Câmara Municipal da Amadora.
Em Abril de 1990 inicia uma série de concertos sob o título "Escritor de Canções", no Auditório do Instituto Franco-Português, em Lisboa. Este espectáculo sobe 20 vezes à cena, no período de um mês, dirigido por Ricardo Pais e com direcção musical de Manuel Faria, dos Trovante. Meses mais tarde, "Escritor de Canções" resulta num duplo álbum. Após apresentação de "Escritor de Canções" em Macau, Bombaim e Goa no início do ano de 1991, a RTP exibe a série "Luz na Sombra", seis programas sobre as profissões menos visíveis do mundo da música, com autoria e apresentação de Sérgio Godinho.
Em 1993 edita "Tinta Permanente" em que colaboram Teresa Salgueiro (Madredeus), Filipa Pais (Lua Extravagante), Dora e Sandra Fidalgo (Delfins). No fim do ano apresenta o concerto "A Face Visível " no Teatro Rivoli, no Porto e Teatro Municipal de São Luís, em Lisboa. "Tinta Permanente" recebe o Prémio José Afonso de 1994 relativo ao melhor álbum de música portuguesa do ano. Ainda em 1994 actua no Coliseu de Lisboa num concerto com direcção musical de João Paulo Esteves da Silva e em que participam os Sitiados, Jorge Palma e Filipa Pais.
No fim de 1995 - após participar no projecto "Espanta Espíritos" no tema "Apenas um Irmão", em dueto com Pacman (Da Weasel) e o rapper Boss AC - é editado o álbum ao vivo "Noites Passadas - O Melhor de Sérgio Godinho ao Vivo", com gravações dos concertos realizados no São Luís, em 1993 e no Coliseu de Lisboa, em 1994. Em Março de 1996 actua no Ritz Club com Manuel Faria no piano e Ricardo Rocha na guitarra portuguesa. Em Maio, volta aos concertos no Coliseu do Porto.
Em Fevereiro de 1997 Sérgio inicia as gravações de "Domingo no Mundo" tendo sido editado em 2 de Junho desse mesmo ano. A sua edição constituiu - e continua a constituir - êxito assinalável, especialmente nas suas apresentações em público.»
(TRANSCRITO)

Sergio Godinho - Primeiro Dia


De Pequenino Se Torce O Destino_1976


01. Foi a trabalhar
02. Bacalhão basta
03. Sul , norte, campo , cidade
04. Uma cantiga de amor
05. Um tractor
06. Organização popular
07. Os demónios de Alcácer Quibir
08. Cantiga do Camolas
09. O namoro
10. Bico calado
11. De pequenino

DOWNLOAD

Ligação Directa_2006

01. A deusa do amor
02. Às vezes o amor
03. Marcha centopeia
04. Nâo há duas como ela
05. O velho samurai
06. O rei do zum-zum
07. No circo Monteiro nunca chove
08. O ás da navegaçao
09. O big-one da verdade
10. Só neste pais

DOWNLOAD

Nove E Meia No Maria Matos

01 - O 1º Gomo da Tangerina
02 - Dias Úteis
03 - Deusa do Amor
04 - Às Vezes o Amor
05 - Arranja-me 1 Emprego
06 - Marcha Centopeia
07 - É Tão Bom
08 - Só Neste País
09 - O Velho Samurai
10 - Com um Brilhozinho nos Olhos
11 - Espectáculo
12 - Rei do Zum Zum
13 - Dancemos no Mundo
14 - O Homem Fantasma
15 - A Democracia
16 - Primeiro Dia
17 - Liberdade
18 - Quatro Quadras Soltas

DOWNLOAD

Sergio Godinho - Coro das Velhas

2 comentários:

Filipa disse...

muito obrigada!ha muito que queria o album "De pequenino se torce o destino"...

Sério Baralho Simpson disse...

De nada, Filipa.
Eu é que agradeço o comentário. Fico sempre feliz por saber que o meu trabalho é de alguma utilidade.
Beijinhos!